top of page
home_banner_diversidade.png

Conscientização, 
respeito e empatia. 

SOMOS TODOS DECISION!

MÊS DO ORGULHO LGBTQIA+

Junho representa o momento social histórico do orgulho LGBTQIA+, marcado pela rebelião de Stonewall que desencadeou diversas manifestações nos Estados Unidos e acabou se tornando o início da história de luta pelos direitos da comunidade em diversos outros países, inclusive no Brasil. 

Diversidade e Liderança LGBT nas empresas: o que saber?

A diversidade LGBT+ no mercado de trabalho é um tema que está em voga há anos e, com ele, também existem desafios e barreiras a serem quebradas.

Se de um lado, temos empresas que apenas recentemente começaram a dar os primeiros passos para realizar ações significativas à comunidade LGBT, do outro, temos profissionais que continuam se preocupando em revelar sua sexualidade no trabalho e enfrentar possíveis consequências negativas.

Por isso mesmo, além de ações que abracem as diferenças, também é preciso rever o quadro de gestores e considerar uma liderança LGBT+ , que represente a comunidade e tenha um posicionamento ativo. 

Além dos motivos que já falamos sobre a importância da diversidade (maior produtividade, vantagem competitiva e lucratividade), há estudos que apontam que companhias com pessoas LGBTQ+ em cargos de alto escalão tem uma performance 61% maior em comparação a empresas sem profissionais de diferentes orientações sexuais, principalmente em áreas como responsabilidade social corporativa, práticas de RH e qualidade da força de trabalho.

Outros estudos mostram que pessoas LGBT têm um nível mais alto de empatia, e líderes empáticos são mais procurados e bem-sucedidos.

Fonte: A FEMAMA - Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama

"As empresas dependem cada vez mais de equipes multidisciplinares que combinem capacidades coletivas de mulheres e homens, pessoas de diferentes patrimônios culturais e trabalhadores mais jovens e mais velhos. Mas simplesmente juntar uma mistura de pessoas não garante alto desempenho; requer liderança inclusiva - uma liderança que assegure que todos os membros da equipe sintam que são tratados de forma respeitosa e justa, que são valorizados e sentem que pertencem a eles e que estão confiantes e inspirados."

selo_campanha.png

O cenário da liderança LGBTQ+

Segundo estudo da OutNow, 1 em cada três gestores gays do Brasil já não sente medo de se esconder para seus líderes e pares.

Porém, ainda faltam mais dados sobre o tamanho da liderança voltada à diversidade no país. Isso porque ainda existe uma grande barreira no mercado de trabalho, onde 61% dos profissionais LGBT+ brasileiros escondem sua orientação no trabalho. 

E este problema não acontece somente por aqui. Para você ter uma ideia, nos Estados Unidos, menos de 0,5% dos CEOs da lista de 500 maiores empresas do mundo são LGBT e apenas 3 CEOS fazem parte declaradamente da comunidade: Inga Beales, Lloyd’s of London; Tim Cook, da Apple e Jim Fitterling, da Dow Chemical .

 

Fonte: Exame 

dados-lideranca-lgbt.png

Manual de Comunicação LGBTI+: substitua o preconceito pela informação correta.

438189_850f795441e24d159e2cfa20064531f4~mv2.webp

A Aliança Nacional LGBTI, o Grupo Dignidade e a rede GayLatino se reuniram e lançaram recentemente o “Manual de Comunicação LGBTI+”. O material já está disponível e tem como objetivo apresentar aos meios de comunicação, incluindo jornalistas e estudantes desta área, a terminologia mais atualizada sobre a população lésbica, gay, bissexual, travesti, transexual e intersexual (LGBTI+), trazendo à discussão temas importantes para o debate nacional e internacional sobre seus direitos.

 

O manual também pretende contribuir para a diminuição de preconceitos e estigmas e um jornalismo mais inclusivo. Quer colaborar para o melhor entendimento de termos que são recorrentes entre a população LGBTI+, mas que podem não ser usuais no dia a dia de comunicadores(as) e estudantes.

 

Para ter acesso ao “Manual de Comunicação LGBTI+”, basta clicar aqui.

bottom of page